Número total de visualizações de página

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Exposição "Redondo há 5000 anos"


















No Centro Cultural do Redondo encontra-se a Exposição "Redondo há 5000 anos", da responsabilidade do Dr. Rui Mataloto.
Desenhos, fotografias e textos explicativos sobre os trabalhos arqueológicos realizados no povoado de S. Pedro (Redondo), no âmbito das medidas de minimização efectuadas devido à construção da Circular Exterior do Redondo. O povoado foi cortado pela estrada...
A visitar.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Atalaia Magra (Moura)

A Atalaia Magra (Moura) encontra-se, ainda,  em excelente estado de conservação.
Visitada recentemente pelos alunos do mestrado de Arqueologia e Ambiente da Universidade de Évora.

domingo, 23 de maio de 2010

Castro dos Ratinhos

Os alunos de Arqueologia das Universidades de Évora e de Coimbra realizaram uma visita ao Castro dos Ratinhos, acompanhados por um dos responsáveis por este projecto de investigação, o Drº António Carlos Silva, a quem agradecemos.
O Castro dos Ratinhos é um povoado fortificado (Bronze final/ 1ª Idade do Ferro), junto ao actual paredão da barragem do Alqueva e foi identificado em 1943, pelo Dr. Fragoso de Lima.
Tem vindo a ser intervencionado por uma equipa luso-espanhola, financiada pela EDIA, desde 2004.







































sexta-feira, 21 de maio de 2010

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Lisbon pre 1755 Earthquake

Um excelente projecto com a participação do CHAIA (Centro de História de Arte e Investigação Artística), da Universidade de Évora...

City and Spectacle: a vision of pre-earthquake Lisbon


"On the eve of the great earthquake of 1st November 1755, Lisbon was one of the most populated cities in Europe, a major sea port, international trading station and the political heart of an empire that extended from India to Brazil. From the 16th century, the Portuguese capital became a cosmopolitan city on which various foreign merchants and seafarers converged to visit or reside.

Portrayed by some travelers and foreign residents as a mixture of abject misery, extreme religious devotion and baroque opulence and extravagance, the old Lisbon became a mythical city for 18th century Europeans while for the Portuguese it has remained so until today. History has argued that the modernization of the medieval city took place as a result of the initiative of the Crown and the City Council with the providential help of Brazil’s gold and diamonds. After the earthquake, Sebastião José de Carvalho e Melo (b. 1699 – d.1782), the minister to King D. José (1750 – 1777, b. 1714) and future Marquis of Pombal, obtained the vital assistance of Portuguese military engineers to build a city with a regular layout arranged in uniform blocks. The old city with its particular morphological and social characteristics disappeared.

The destruction of Lisbon made the headlines in the European press at the time, not only because of its financial repercussions but above all due to the scale of the catastrophe. This occurrence inspired various texts of different kinds across Europe, notably Voltaire’s Candide ou l’Optimisme (1759), and had a significant impact on European 18th century thought."


terça-feira, 18 de maio de 2010

Doutoramento em Arqueologia

No dia 14 de Maio, realizaram-se as provas de doutoramento de Ana Catarina Sousa, na Reitoria da Universidade de Lisboa.

Título: "O PENEDO DO LEXIM E A SEQUÊNCIA DO NEOLÍTICO FINAL E DO CALCOLÍTICO NA PENÍNSULA DE LISBOA"


Júri:

Michael Kunst (1º arguente) - Investigador do DAI, Madrid

João Luís Cardoso (2º arguente) - Prof. catedrático da Universidade Aberta

Maria de Jesus Sanches - Prof.ª associada da Universidade do Porto

J. C. Senna-Martínez - Prof. associado da Universidade de Lisboa

Mariana Diniz - Profª auxiliar da Universidade de Lisboa

Victor S. Gonçalves (orientador) - Prof. catedrático da Universidade de Lisboa


Foi aprovada com a nota máxima.

sábado, 15 de maio de 2010

Técnicas de construção - taipa

Este tipo de técnica construtiva, apesar de ser das mais antigas, encontra-se ainda presente em muitas habitações  portuguesas (urbanas e rurais), a Sul do Tejo. 
Com variações locais e regionais, a Taipa é constituída por terra (húmida) e pedras de pequeno calibre, comprimidas entre taipais móveis de madeira, para serem compactadas e secarem.
As paredes ou muros ficam assim estruturados em blocos monolíticos, justapostos, que é possível observar nas habitações sem reboco.


Conjunto de painéis explicativos existentes no Castelo de Paderne.





















































Pormenor da parede do Castelo de Paderne

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Lançamento do livro de Francisco Bilou

Realizou-se hoje, pelas 18,30h no Convento do Espinheiro o lançamento do livro "A Refundação do Aqueduto da Água da Prata em Évora", da autoria de Francisco Bilou.


Francisco Bilou, foi o primeiro aluno do Mestrado em Arqueologia & Ambiente, da Universidade de Évora a defender a sua dissertação (Novembro de 2009), sendo por isso com muito prazer que o Departamento de História anuncia hoje a sua publicação.








terça-feira, 11 de maio de 2010

Estruturas de produção e transformação no mundo rural romano do Alentejo interior

Workshop Dryas’10
Data: 17 e 18 de Junho
Local: Beja, Edifício da EDIA


"A exploração agrícola terá constituído um motor económico fulcral da ocupação romana do território sul-peninsular, onde as villae assumiram um papel estruturante da hierarquia deste ordenamento latifundiário.
Afectando maioritariamente implantações topográficas distintas das opções recorrentes para a instalação da pars urbana das villae, a multiplicação de intervenções arqueológicas no âmbito do projecto de Alqueva tem produzido um acréscimo de dados para a discussão dos contextos técnicos da produção destas unidades agrícolas do interior do Alentejo romano.
O encontro centrar-se-á na análise de estruturas técnicas, que constituem testemunhos arqueológicos  privilegiados das actividades produtoras e transformadoras realizadas nas villae. Porém, mesmo quando este tipo de estruturas foi escavado, a compreensão da economia produtiva do sítio é frequentemente dificultada por insuficiências do próprio registo arqueográfico, sempre fragmentário e apenas indirectamente representativo das actividades de produção e transformação originalmente realizadas: por questões de evolução pós-deposicional diferencial; pelos diferentes potenciais de fossilização no registo arqueológico das várias actividades técnicas; ou pela existência frequente de “produções arqueologicamente silenciosas”.
Não obstante surja de problemas muito específicos decorrentes das intervenções preventivas no Alentejo, este workshop enquadra-se num crescente debate científico de âmbito peninsular acerca das questões inerentes à organização da produção local e às redes de interacção económico-social.

A Dryas propõe uma reunião centrada em questões muito específicas e que consideramos fundamentais para a produção de futuras sínteses interpretativas, de que destacamos:

1º. A reconstituição dos processos de formação e evolução pós-deposicional do registo estratigráfico;

2º. As questões de cronologia e diacronia;

3º. A compreensão e contextualização histórica dos processos de abandono;

4º. A determinação da funcionalidade específica das estruturas;

5º. Os problemas relativos à organização interna do espaço à escala do sítio e dimensão global das áreas técnicas;

6º. A questão da relação espacial com outros pontos do território e sítios coetâneos."

Para obterem informações sobre este Workshop da DRYAS:


http://www.dryas-arqueologia.pt/
cursos@dryas-arqueologia.pt

segunda-feira, 10 de maio de 2010

IV CONGRESO IBEROAMERICANO DE ESTUDIOS TERRITORIALES




















As conferências repartem-se por 8 blocos temáticos:
1 - Aplicación de SIG y de la Teledetección a Estudios Territoriales
2 - Desarrollo regional, urbano y ambiental
3 - Desarrollo Rural y Procesos Socio Territoriales
4- Áreas Naturales Protegidas, Turismo y Territorio
5 - Educación y Territorio
6 - Planeamiento Urbano y Territorio
7 - Género y Territorio
8 - Diásporas: territorio, memoria y construcción de La Identidad
9 - Seguridad de la tierra, el agua y los alimentos

A Universidade de Évora encontra-se presente com dois docentes da área da Arqueologia (A. Carneiro e L. Rocha)




domingo, 9 de maio de 2010

International Conference

Programee Lines
The International Conference is structured in four Working Sections:
I. Archaeology & History
II. Vine Sciences
III. Heritage and Museology
IV. The Vine Growing in America

International Conference schedule
The International Conference will take place in Almendralejo (Badajoz, Spain), from 8th to 11th February 2011.
The event will hold an Opening Conference and four Framework Lectures under the Programmee Lines. These lectures will introduce other Working Sessions organized in three Commissioned Lectures.

Secretariat oh the Organization
Isabel Garcia Vázquez


quinta-feira, 6 de maio de 2010

Archaeology: Hidden treasure

A questão do tratamento da informação recolhida no âmbito dos trabalhos arqueológicos realizados nas diferentes fases de AIA é um problema que se está a colocar em vários países europeus...
Recentemente Richard Bradley comentou que o não conhecimento/avaliação da informação contida nos relatórios produzidos pela empresas que estão a executar trabalhos de minimização de impactes, o tinha levado, nos últimos tempos, a produzir um discurso desactualizado, nas suas aulas.

"(.../...) Bradley, a professor at the University of Reading, travelled around the country, visiting the offices of contract archaeological teams and local planning officials. There, he unearthed dozens of reports showing that settlements in England had remained strong during the Bronze Age and had not suffered a population crash, as academics had long thought.

"I became aware that what I was teaching would be out of date without looking at the grey literature," says Bradley.
For the past 20 years, Britain has been at the centre of a revolution in the funding and practice of archaeology. The shift was spurred by a 1990 change in policy that requires local governments to consider how construction projects will affect archaeological remains. That policy has essentially forced public and private entities to pay for archaeological assessments before they start laying a road, constructing an office building or engaging in other projects that disturb the ground.
In many ways the law has achieved its aim, helping to preserve relics that otherwise would have been destroyed. But at the same time, it has created problems for academics, who have struggled to keep up with the avalanche of new data, which some argue are hard to access.
Similar concerns have emerged in other countries that have enacted equivalent laws. But it's in the crowded British Isles — with its densely packed archaeological record and rapid pace of development — where the effect has been particularly profound.
"There is such a vast body of untapped stuff out there," says Barry Cunliffe, an emeritus professor of European archaeology at the University of Oxford. "This means there is a hold-up in academic development and the way in which the public are able to understand and appreciate archaeology."

Interessante artigo para ler e refletir, tanto mais que esta situação também se está a verificar em Portugal.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Pavilhão do Conhecimento

Algumas actividades interessantes no Pavilhão do Conhecimento (Lisboa):

8 de Maio

Viver no quarto escuro
A vida na ausência de luz

Francisco Rasteiro - Núcleo de Espeleologia da Costa Azul
Ana Rainho - Instituto da Conservação da Natureza e Biodiversidade


3 de Julho de 2010
Viagem à Arrábida


A Serra da Arrábida é a manifestação mais elegante no território português da colisão que gerou os Himalaias e os Alpes. Participe numa viagem pela sua história geológica. (Parceiros: Laboratório Nacional de Energia e Geologia e Departamento de Ciências da Terra da Universidade Nova de Lisboa).

Número de participantes: 30
Custo: 8€/pessoa
Ponto de encontro e horário: Partida do Pavilhão do Conhecimento, às 10h00. Regresso às 18h00.
(o Pavilhão faz o transporte dos participantes de autocarro para o local do passeio)
Extensão e grau de dificuldade: Média. M/10.
Data limite de inscrição: 26 de Junho.
Recomendações: Deve levar água e um pequeno farnel (almoço leve à base de sandes e fruta). Recomenda-se protector solar, vestuário e calçado adequado às condições climatéricas, nomeadamente: roupa leve, térmica e transpirável, calçado confortável e chapéu para proteger do sol.



Passeios com marcação prévia: e-mail
21 891 71 00

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Publicações IV



"Ao cozinhar contributos de áreas diferentes como a Genética, a Arqueologia, a Antropologia, a História e até a Climatologia, este livro oferece uma outra visão de uma outra memória que vamos deixando impressa neste mundo: seja pelos genes, seja pela língua, seja pelas viagens, seja pelas relações interpessoais, seja, afinal, por um pouco de tudo isto. Cada homem é um pedacinho de espécie, essencialmente porque a variabilidade genética tem um significado evolutivo. Basicamente, não se pode compreender a evolução sem compreender a variação. Afinal, não existem estereótipos ao nível do ADN; o que nos interessa é conhecer a variação como resultado do processo evolutivo" (p.8)

sábado, 1 de maio de 2010

Workshop Eau, Jardins et Patrimoine

Université d’Évora, le 4 et 5 mai 2010

Salle 131 CES

1) Les usages de l’eau et son patrimoine

4 Mai
11h00-13h00
-Filipe Themudo Barata (CIDEHUS - Université d’Évora) – « Lutte contre l’eau, lutte pour l’eau: réflexions sur des problèmes de gestion de ressources hydriques dans le sud du Portugal au moyen âge »

-Mohamed El Faiz (Université de Marrakech) – « Le Génie de l'eau et de la terre dans la civilisation arabe »

13h00 – 15h00 – déjeuner libre

15h00-17h00
- Antónia Fialho Conde (CIDEHUS – Université d’Évora) – « Du choix du lieu aux options architectoniques: l'eau et les communautés monastiques à Evora à l'époque moderne »

- José Manuel Mascarenhas (CIDEHUS – Université d’Évora) et António de Carvalho Quintela (IST- UL), “Patrimoine culturel revisité des cours d’eau du Bassin du fleuve Sado”.

- Ana Cardoso de Matos (CIDEHUS - Université d’Évora) et Francisca Mendes (CIDEHUS - Université d’Évora) – « L’inventaire et la valorisation du patrimoine industriel liée aux ressources hydrauliques : des problèmes théoriques à l’étude du cas des moulins du rio Almansor »

2 ) Jardins et Paysages

5 mai
09h30-12h30

Mohamed El Faiz (Université de Marrakech) – « L’art des jardins et des paysages dans la civilisation arabe»

Aurora Carapainha (CHAIA- Université d’Évora) – “Du paysage au jardin dans la culture portugaise”

12h30-14h00 – déjeuner libre

14h30-20h00

Visites – Pátio de S. Miguel; Quinta de Sancha à Cabeça; Quinta do Carvalhal

Organisation scientifique:
Ana Cardoso de Matos - CIDEHUS/Université d’Èvora
Filipe Themudo Barata - CIDEHUS/Université d’Èvora

Organisation logistique:
Helena Espadaneira (Erasmus Mundus Master TPTI – Évora)